Diário de Maria

O Prazer III

novembro 08, 2012Ricardo Santo



Maria perdera a noção da realidade após mais um orgasmo, vítima de tamanha violação, vendada e acorrentada ao universo de luxuria onde havia mergulhado. Os seus lábios latejavam, segundo após segundo pulsando de tanta intensidade, completamente encharcados pelos movimentos produzidos pelo ousado invasor. Sentia-se totalmente submissa, prisioneira do jogo de prazer no interior daquela mansão. Naquela marquesa o seu corpo era alimentado pelo intenso jogo de dedos que sabiamente lhe afastavam os lábios e acariciavam o delicado clitóris, pequenos movimentos cíclicos que injectavam prazer no seu ser. Mais uma vez tinha procurado saciar os desejos do seu corpo, não recusou o chamamento da irmandade, no fundo sabia que era impossível resistir. Sempre fora uma mulher fora do vulgar, sentiu o chamamento bem cedo, ainda na adolescência a sua mente já fantasiava e ousava ser invadida, foi um flash até ficar fora de controlo obrigando-a a sair da sua zona de conforto e ir procurar alimento. A curiosidade tornou-se o prato do dia e o abismo do desconhecido a ignição da sua vontade. Hoje com apenas 23 primaveras já tinha sentido e experimentado bastante em comparação com mulheres mais maduras. Não sentia vergonha por tal facto, muito pelo contrário, tinha plena consciência que se arrependia se lutasse contra a sua própria vontade, isso sim iria ser problemático. O seu corpo e especialmente a sua mente nunca estavam completamente saciados, a necessidade era diária, os desejos erguiam-se tornando-se sufocantes caso não fossem satisfeitos. Era feita desta essência, era composta por estes devaneios que a consumiam internamente, que a faziam viver cada dia de forma intensa, era a gasolina do seu veículo, a chama da sua vida que escorria no imediato pelas suas pernas... e adorava...

Continua...

You Might Also Like

3 comentários

  1. Quando ficamos um certo tempo sem escrever, nota-se o arranque lento... mas a tua escrita faz-nos sempre viajar. Impossivel não visualizar o cenário descrito, embora não seja muito aliciante para mim.




    Engraçada a vida, estava a ler o teu último comentário dum dos meus contos, que também há já algum tempo não escrevo.





    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Luna

    Obrigado por esta visita ao meu canto, é sempre agradável sentir-te aqui. Inevitavelmente o "regresso" terá de ser feito com tranquilidade, o tempo para a escrita continua escasso mas com calma e tranquilidade tudo volta ao seu lugar.

    Até pode não ser nos mesmos moldes do passado mas espero continuar a oferecer "viagens" a quem me visita. Como sabes a vida é feita de pequenos momentos e são esses que ofereço ;)

    Beijo(TE)

    ResponderEliminar
  3. É sempre uma sensação vir ler o teu espaço...

    ResponderEliminar

Popular Posts

Tumblr

Contact