Diário de Maria

O Prazer IV

novembro 09, 2012Ricardo Santo



estranho caminhava vagarosamente atrás da dupla sedutora, raramente tinha pressa quando tratava assuntos de prazer. Sabia perfeitamente ao que ia, a loira de olhos amendoados ousara mexer com a sua curiosidade, era inevitável o desfecho da acção. O corredor parecia não ter fim, longo, estreito e pouco iluminado. Observava as sombras eloquentes projectadas nas paredes enquanto caminhava pela alcatifa desgastada, ousava contornar cada curva da sensual parceria feminina. Os sapatos de salto alto de 15 cm, a cueca de fio dental e as meia liga pretas eram tudo o que restava sobre o voluptuoso corpo da loira, transbordava sensualidade inquietando deveras a sua mente. Passou pela primeira porta do corredor, gemidos ecoavam vindos do interior, murmúrios abafados misturados com respirações descontroladas, perfeitamente audíveis. Sexo, prazer, luxúria, básica atracção carnal, o culto do corpo e da satisfação da mente, o culminar do que todos procuravam no interior daquela mansão. Ele próprio tinha sido convidado no dia anterior não recusando marcar presença no evento,  tinha perdido a conta ao número de convites já recebidos, possivelmente 20? talvez 30? pouco importava o número. Quando regressasse a casa iria ter mais uma experiência no corpo, mais uma tatuagem interna, mais um pouco de veneno a correr na sua tórrida corrente sanguínea. 

Na sua frente a estonteante loira abraçava a parceira pela cintura de forma cúmplice, passos sincronizados e repetitivos. Não ousou desviar a cabeça e observar o vulto que a seguia, sabia perfeitamente a quem pertenciam aqueles passos indolentes, tinha-o provocado e aliciado na galeria, tudo com um intuito, o culminar aquele momento, adorava atrair a suas presas. A dupla chegou a uma nova porta, deixando escapar um ousado beijo enquanto as mãos acariciavam os seus corpos, lábios mergulhavam um no outro, deslizando, sorvendo-se mutuamente em jeito de despedida. Acabaram por se afastar, a parceira entrou pela porta de madeira envelhecida do quarto enquanto a loira regressou ao corredor mantendo o trajecto inicial. O estranho estava mais perto, a inquietação aumentava a cada passo, conseguia agora vislumbrar cada saliência daquele esbelto corpo, bem cuidado e delineado, era sem dúvida um tentador pedaço de mulher,   sentia-se desejoso de se perder. Já perto do final do corredor a loira abranda o passo até ficar completamente imobilizada. Lentamente encosta o corpo na parede do lado esquerdo, elevando os braços sobre a cabeça. Apoiada na parede a loira arqueia ligeiramente o corpo num movimento elegante, controlando a respiração, aguardando... a invasão.  

Continua...

You Might Also Like

8 comentários

  1. É incrível como só com palavras consegues aumentar o meu ritmo cardíaco.

    Beijo sexy,
    Ana

    P.S. Sim, eu li de baixo para cima, para relembrar...

    ResponderEliminar
  2. Continuas incrivelmente intenso... o que continua a agradar-me imenso!


    Beijo lambuzado onde mais desejares.

    ResponderEliminar
  3. Vê lá se não demoras, a loira está encostada na parede ansiosa pela invasão...



    Agora sim, o estranho voltou em força à sua pele.










    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Sexy Couple

    Obrigado pela tua visita. Somente assim vale a pena, um mergulho de cabeça nas palavras escritas. A tua mente recebe e transmite ao teu corpo as ondas de choque e prazer, só tens de seguir viagem...

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. EROTICAMENTE FALANDO


    Bem-vinda de volta ao meu canto de pecado. A intensidade de mente e corpo continuam sempre em alta, mesmo havendo pouco tempo para a poder transparecer para o blog. Agrada-me que a inquietação chegue a esse lado.

    Beijo de volta *

    ResponderEliminar
  6. Luna

    Obrigado pela visita, a loira já está à espera à demasiado tempo. Está na hora de alguma acção...

    Beijo *

    ResponderEliminar

Popular Posts

Tumblr

Contact